Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Palavras chave

Ficha  

Parceiros
Parceiros Irmãos 0/5
Melhores do Mês
Parceiros Comuns 2/44

[Ficha] Hideyoshi Shuuhei

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Ficha] Hideyoshi Shuuhei

Mensagem por Hideyoshi Shuuhei em Sex Set 21, 2018 11:46 am

Nome: Hideyoshi Shuuhei
Idade: 17
Individualidade: Teleport
Lugar de origem: Kyoto
Lado: Neutro
Sonho(s): Nenhum em particular
História: Nasci em Kyoto e vim de uma família pobre, morava com meus pais e minha irmã mais velha e como disse antes, éramos uma família pobre, gosto de enfatizar bastante essa parte até porque a falta de dinheiro realmente era nosso maior problema. Meus pais não tinham peculiaridade nenhuma, porém eu e minha irmã nascemos com uma, eu podia teleportar e minha irmã era veloz como um raio. Desde criança tive dificuldades, como por exemplo, passava alguns dias sem comer ou até mesmo sem tomar banho e em alguns dias até mesmo não tinha onde dormir, já que não tínhamos uma casa própria. A vida realmente era algo difícil, porém meus pais e minha irmã eram boas pessoas e não importava a dificuldade que passávamos, o amor entre nós sempre parecia crescer cada vez mais.

Quando eu tinha 8 anos, minha irmã que já tinha 17 decidiu se mudar para Tokyo, pois assim poderia estudar na U.A., seu sonho era virar uma heroína profissional para poder nos ajudar com seu dinheiro, eu lembro que quando descobri que ela faria aquilo, passei a admirar ela e quando tivesse idade o suficiente, faria o mesmo, assim ambos poderíamos ajudar nossos pais a saírem da pobreza. Porém a realidade era dura e conforme os anos íam passando, nós continuávamos na mesma situação, quando completei 13 anos, minha mãe foi diagnosticada com câncer de pulmão e eu nenhum de nós podíamos fazer nada quanto a isso, pois ninguém tinha nem telefone na época para poder falar com minha irmã que estava longe e assim ela acabou nem sabendo sobre o estado de nossa mãe. Alguns meses se passaram e minha mãe apenas piorava, não podia fazer nada a respeito, pois o tratamento custava um valor absurdo para podermos pagar, parecia que nossa única opção era ver ela ir morrendo aos poucos. 


Mais algumas semanas passavam e eu já não conseguia mais ver aquilo, deveria fazer algo por mim mesmo, pois sabia que minha mãe já estaria morta até minha irmã se tornar uma profissional. Pensando nisso, certo dia fui dar uma volta para caminhar, pelo menos foi o que disse para meus pais. Naquele dia fui até um dos bancos da cidade, já havia ido naquele banco várias vezes com meu pai, pois ele sempre tentava pedir empréstimos para poder pagar o tratamento de minha mãe, mas nunca conseguia. Por conta disso, já havia decorado os dias em que íam até lá para poder tirar o dinheiro do cofre.  


Quando entrei no banco, pedi para um dos guardas me levar até o banheiro, dizia estar muito apertado e precisava de um banheiro logo, o guarda estava um pouco desconfiado, porém me levou até lá. No caminho até o banheiro, passamos pelo cofre do banco que era gigante, por sorte o mesmo estava aberto e estavam tirando o dinheiro de lá. Após ter o interior do cofre salvo em minha mente, apenas saí do banco e voltei para casa. Uma semana depois, durante a noite, ainda estava com a memória refrescada sobre o cofre daquele banco, saí de casa e fui até o banco, usei meu teleporte para entrar e ir até o cofre, com um saco de lixo consegui tirar o dinheiro necessário para o tratamento de minha mãe e usando minha peculiaridade consegui sair dali do mesmo modo como entrei. No outro dia fui até o hospital e entreguei o dinheiro, pedi para que não contassem para meus pais que consegui o dinheiro e então fui embora. Meus pais ficaram desconfiados que um "anônimo" doou o dinheiro para o tratamento dela, porém aceitaram e a partir desse dia que começou o tratamento de minha mãe. 


Os dias seguintes foram bons, tudo parecia estar começando a dar certo para nós, porém descobri que eu não era um ladrão de verdade quando meu rosto começou a aparecer na TV do hospital onde minha mãe estava internada. Na reportagem, dizia que eu havia roubado o banco e mostrava filmagens de eu aparecendo no cofre e pegando o dinheiro, havia esquecido de ver se o local tinha câmeras. Junto com as filmagens, apareciam repórteres dizendo que eu era uma ameaça e que caso alguém me visse pelas ruas deveria tomar cuidado e chamar algum herói imediatamente, como se eu fosse algum tipo de vilão que atacaria qualquer um que visse pela frente. 


Meus pais obviamente ficaram arrasados com aquilo, porém o que me impressionou é que ambos entenderam o motivo de eu ter feito o que eu fiz e que não importava o que os repórteres falassem, eles nunca me veriam como um vilão. Sabia que a qualquer momento a polícia aparecia naquele hospital, então não poderia mais ver meus pais a partir daquele momento, me aproximar deles seria perigoso para ambos, então em meio as lágrimas me despedi dos dois e me teleportei para longe dali, não tinha um lugar exato para ir, então apenas continuava me teleportando seguidamente sem destino. Após uma série de teleportes acabei parando em Osaka onde começaria a viver daqui pra frente, obviamente as seguidas reportagens sobre mim começaram a se espalhar por todo Japão e com certeza até mesmo minha irmã já estava ciente de tudo, porém nada disso importava para mim agora. Todos os repórteres e jornais que compartilharam a notícia, me expuseram como um vilão, usando apenas um ato errado para criar um vilão que eu não sou e me colocando como uma ameaça que eu não era. Tudo aquilo mudou meu pensamento e minha forma de ver o mundo, se ninguém se importava pelos motivos de meus atos... 


- Então apenas vou entregar para eles o vilão que pensam que eu sou... 


A partir desse dia, segui minha vida com assaltos e roubos pequenos pela região de Osaka e com o dinheiro que conseguia dos furtos ía seguindo minha nova vida naquela cidade.
avatar
Mensagens : 9

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ficha] Hideyoshi Shuuhei

Mensagem por Midoriya Izuku em Sex Set 21, 2018 11:56 am

Campos Adicionais


Número de Missões Concluídas: 0
Número de PvPs: 0
Número de atividades escolares:0
Links:


Individualidade: Teleport

Descrição:Pode teleportar a si mesmo e as roupas que está usando, pode também teleportar junto consigo pessoas ou objetos que esteja segurando. Gasta 15-60MP a depender da quantidade de objetos/peso que levar consigo.


Contra-ponto:Deve ter estado próximo lugar para onde está se teleportando, caso contrário a quirk não funciona. Seu limite de distância é o de 30m inicialmente, caso tente teleportar para mais longe que isso, a quirk não funciona. O número de pessoas ou objetos que pode teleportar consigo, depende de como estiver seu humor, quanto mais confiante o jovem se sente maior a quantidade de massa que pode levar consigo em um teleporte. Só pode ser utilizada duas vez por turno no nível Amador e em um intervalo de cinco segundos entre cada teleporte.

Nível: Amador

Habilidades:




avatar
Mensagens : 153

Idade : 35

Narrador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum