Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Palavras chave

Ficha  

Parceiros
Parceiros Irmãos 0/5
Melhores do Mês
Parceiros Comuns 2/44

[P.U] Dia de Treino

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[P.U] Dia de Treino

Mensagem por Soliturne em Dom Set 30, 2018 4:26 pm

Dia de Treino



Faltava só algumas semanas para o teste de entrada da U.A, enquanto caminhava pelas ruas trajando um casaco acobertando todo meu corpo, meu coração palpitava de vontade para que o momento chegasse logo, porém minha cabeça pensava em todas as possibilidades que eu teria e caso eu fracassasse. Era um sentimento estranho, levei minha mão ao meu peito e o apertei com força, um velho hábito que sempre fiz imaginando que segurava meu coração e controlava sua pulsação como um jeito de me acalmar. O sol está tinindo no céu azul sem nuvens, o calor estava no seu auge devia ser por volta do meio dia, estava fazendo uma corrida de rotina pelos cantos da cidade. Pessoas sorrindo, saindo e descansando.. A paz reinava nessa manhã, dei um meio sorriso compartilhando da mesma alegria que as pessoas ao meu redor espalhavam com suas feições, meu peito se encheu daquele sentimento bom e comecei a correr com mais empenho e cada vez mais rápido.

Passando por uma, duas, três ruas, até que me deparei com um ginásio, era bem grande e estiloso. O nome da academia era bem destacado “Kamogawa”, observei o tipo de gente que passava por aquela porta transparente entrando naquele ambiente fitness. Diversas pessoas diferentes entravam e saiam. – Seria bom treinar um pouco.. – Pensei alto que até as palavras se formaram em minha boca sem meu consentimento, já estava aquecido e cogitando os benefícios aquele ginásio poderia me dá, no entanto, ainda me faltava coragem para dá o primeiro passo e entrar lá. Depois de passar cerca de 5 minutos juntando minha valentia espalhada por todo meu corpo, dei o primeiro passo em direção a porta e ao pegar a maçaneta daquela porta tive todo o cuidado para não arrebentá-la, afinal de contas, minha força não é comum e as vezes não a consigo controlar.

Entrando no local com a cabeça baixa querendo não chamar tanta atenção notei diretamente o clima que o ginásio oferecia, desde a música até a iluminação fornecia energia e ânimo, as pessoas treinavam arduamente e batiam papo entre elas. Era um ambiente bem agradável, antes que notasse havia uma mulher morena com características felinas e olhos afiados como de um gato trajada com roupas bem coladas, suas curvas acentuadas eram firmes mostrando o resultado do seu treino. Ela sorria para mim e quase instantaneamente olhei para o chão com vergonha, encarar e conversar com pessoas não era meu forte. – Você está bem? 




Sua voz era doce e preocupada. – Ah-h. Estou. – Respondi. Ela se agachou e olhou diretamente para minha cara, com um sorriso meigo disse. – Olha! Você é bem bonito hein. Eu sou Megan e esta deve ser sua primeira vez aqui, certo? – Balancei a cabeça positivamente e um pouco vermelho. – Sou umas das professoras desse lugar, posso fazer sua inscrição para poder utilizar das ferramentas e orientações para deixar esse seu corpo bem esculpido. Que tal? – Novamente balancei a cabeça concordando, em um movimento rápido e elegante. – Me siga. – Caminhei em sua direção passando por todos que olhavam de relance para mim me causando um calafrio na espinha, ouvi alguns sussurros. – Olha um novato! E ainda está com a Megan.. Pobre garoto. – Todos se consistiam basicamente em frases parecidas ou iguais a essas, não me parecia algo bom.

Paramos em uma bancada onde existia uma ficha de inscrição e eu deveria pagar 50 yens pela diária, depois de escrever meu nome e algumas informações não tão importantes como idade, peso e etc... Peguei minha carteira e dei os 50 yens, a expressão de Megan mudou ao pegar o dinheiro, seu sorriso era ganancioso transparecendo seu desejo por riqueza. Voltando a sua feição anterior escondendo sua cobiça com uma pequena tosse, voltou-se a mim e disse em um tom sério. – Vamos começar o treino! Sendo sua primeira vez vou pegar leve. – Sua voz era animadora, respondi com apenas um sorriso tímido. – Você parece aquecido, vamos malhar um pouco estes seus braços finos. – Meus braços eram finos? Olhei para o meu braço direito por um momento o examinando, ele me parecia bem normal. – Por que você não tira este casaco para ficar mais à vontade? – Ela fitava minhas roupas. – Não.. Prefiro ficar assim.

Se você acha melhor.. Então vamos começar! Vou montar um cronograma de series e as máquinas que você usará hoje. Vejamos.. – Ela pegava a inscrição com minhas informações e com uma cara pensativa rabiscava em uma prancheta. Não passou muito tempo e ela já tinha escrito tudo que eu deveria fazer, era uma lista com cerca de 5 coisas para fazer. – Já vou indo, se esforce! – Disse dando tchau e sorrindo. – O-ok. – Respondi assertivo.

Devo começar com pesos de 6 kg em cada braço e fazer uma cinco series de trinta, acho que é uma tarefa fácil para mim, acho que devia ter mencionado minha quirk. Suspirei inquieto levantando os pesos com total facilidade, se eu fosse falar pra ela seria um momento bastante constrangedor, fiquei simulando. – Olá Megan, achei essas tarefas bem fáceis para mim já que tenho uma quirk que me dá super força. Hahahah! Preciso de tarefas mais difíceis. – E ela responderia. – Oh meu deus! Você é super forte?! Que legal, é um ótimo poder acho que não temos nenhuma tarefa pra você aqui! Que pena... Você é tão super! – Dando um tapa na minha cara me tirando daquele mundo de imaginação, notava que já havia finalizado todas as tarefas rapidamente como o supino de 20 kg até as maquinas de remo utilizadas para fortalecer as pernas. – Foi tão.. Fácil...

Prestava atenção ao redor procurando Megan para enfim falar que havia terminado meus treinos. Não achei a Megan, fui mais ao fundo da academia encontrando um ringue e o que parecia um grupo de lutadores da minha idade, eles estavam fazendo um circulo perto do ringue e um deles falava bem alto. – Você se acha melhor que eu seu fracote?! – Ele estava caçoando de alguém, me aproximei um pouco e fui em direção ao bebedouro que havia perto deles. Consegui uma visão mais ampla, parecia que havia no meio deles um humanoide lobo, seria sua quirk que lhe dá aparência e as habilidade de um lobo?

O quê?! Só sabe latir? É o que dizem mesmo, cão que late não morde. Kyahaha! – A frustração se enchia na face do lobo, eram cerca de 5 pessoas ao seu redor, por mais que tivesse coragem para revidar, cinco contra um era uma injustiça. – Ei! Parem com isso. – Escutava uma voz séria em direção ao grupo e ao observar o grupo olhando diretamente para mim notei que eram minhas palavras. Havia reagido por instinto. – Vocês não deveriam ficar falando esses.. Tipos de coisas.. - Não tremi, por mais que a atenção estivesse em minha pessoa, existia alguém precisando de ajuda e não ficaria parado, pois meu pai sempre me disse que um herói é aquele que acima de tudo ajuda as pessoas. – É um amigo seu, Ross? – Perguntava o mesmo garoto que zombava do lobo, ele tomava a frente em seus braços existiam espécies de válvulas motoras. O lobo se levantava rapidamente e com um rosnado negava. – Quem é você? Nunca te vi por aqui.. Deve ser um novato, não venha se intrometer no que não é de seu negócio seu merda. – Ásperas, palavras ásperas. – Esse idiota acabou com meu humor, vamos embora.. Você também Ross. – O grupo seguia seu líder, o garoto lobo olhava para mim e dizia de forma rude. – Não se meta nos meus problemas. – E seguia o garoto que antes estava tirando sarro dele, eu não pude compreender, eu só queria ajudar, mas recebi apenas espinhos ao invés de rosas.

Não consegui compreender, foi um fracasso meu? Eu não podia ter entrado naquela cena? Porém, ele precisava de ajuda.. Ou só eu achei isso? – Você não fez errado garoto.


Uma voz rouca não muito longe disse, se aproximando de mim vinha um velho senhor com rugas e calvo. – Não se sinta mal, mas as vezes as pessoas não querem ajuda. – Ele passava por mim e se sentava em um banco ao lado do bebedouro. – Ele sempre vem aqui, diferente dos outros, ele sempre treina procurando melhorar. Todos eles querem ser heróis, mas nem todos vão se tornar. – Sua expressão demonstra que apesar de estar falando comigo, sua mente voava e voltava a cada instante perdido em lembranças. – Você sabe lutar garoto? – Perguntava voltando sua atenção a mim. – Eh.. Acho que sim. – Seu semblante era sério e rabugento. – Você acha? E quer se tornar um herói assim? – Como assim? Desde quando ele sabe que quero virar um herói? – Não fique surpreso, a maioria que vem a este ginásio procura se tornar, principalmente os jovens que nem você. E muito deles acham que para se transformarem precisão apenas ser forte ou usar sua peculiaridade bem. Eu vejo tudo.

Não podiam entender mais errado. Eu sei dizer que somente um daqueles garotos vai se tornar um bom herói, meus olhos não falham. – Ele deu um leve sorriso. – Poisé garoto, gostaria de aprender a lutar? Afinal, eu vi sua hesitação e medo ao desafiar aqueles marmanjos. Por mais que tenha vontade de ajudar, não vai valer nada se você não tiver coragem para lutar por eles. – Ele suspirava. – Não que as palavras de um velho valham de alguma coisa... Aqui! – Jogava luvas em minha direção. – Me anime um pouco. – Ele se levantava, ele era só um pouco menor do que eu e subia ao ringue esperando que fizesse o mesmo. – Que foi? Não vai entrar? – Estava relutante, ele não sabia nada sobre minha quirk, um golpe seria o bastante para talvez matá-lo por seu estado, minhas mãos tremiam ao pensar em tal hipótese. – Não fique com medo garoto, eu sou velho e não fraco. Entre no ringue! – Imponente como um leão, suas palavras me fizeram entrar no ringue. – Oh! Alguma coragem.. Vou te ensinar o básico. – Pegou algumas luvas almofadas que antes havia jogado dentro do ringue. – Quero que acerte bem no centro, fique em posição, seu pé dominante atrás e outro à frente. – Assumia minha posição de luta. – Faça um jab! É um movimento fácil, me acerte rapidamente com sua esquerda e em seguida dê um direto, movimente seu quadril junto com seu braço direito. Isso é um One-Two, comece! – Minhas mãos tremulavam, tinha que me focar, porque não queria machucar o senhor. – Vamos garoto! – Ele me dava um soco com a almofada bem na minha cara. – Acorde!

Lancei um jab que acertava a almofada. – Lento. Mais uma vez! – Lançando mais um agora mais rápido e com cuidado acertava fazendo um bom barulho. – Bom, você tem técnica garoto. Fazia algum trabalho manual? – Em reposta disse executando mais alguns jabs. – É... Eu.. Treinava.. Caligrafia. - Ele retribuía minhas palavras com um leve sorriso. – O que um caligrafo quer em um ginásio de musculação e artes márcias? – Respondia com sinceridade. – É o que você falou antes, quero me tornar um herói. – Seu semblante mudou. – E o que fez você querer isso? – Em resposta lhe disse. – Meu pai, mas não é só por ele. Também é para ajudar as pessoas com minhas habilidades. – Ele sorria novamente. – Hum.. Bom. Quando criança teve que tomar bastante cuidado para não quebrar seus pinceis hein. – Suas palavras pareciam esconder algum sentido escondido. – Como assim? – Perguntei. – Eu disse garoto, eu vejo tudo. Faça um One-Two! – Mandava um jab e um direto que impulsionava o velho para trás, mesmo no ringue meio do ringue, ele foi empurrado para as cordas batendo suas costas e sendo jogado no chão. – Não! – Eu havia perdido meu foco, porém ele é resistente, colocou um pé a frente e continuou de pé. – Cuidado garoto, você não quer matar este velho, não é? – Ele sabia. Ele sabia que eu não tinha uma força comum. – Quando olhei você fazer as series achei normal, mas naquela velocidade e sem esboçar nem mesmo uma expressão de dor, você pode ser um novato, mas não é fraco. Bom.. Eu estou cansado. – O senhor já estava suando bastante e seu rosto estava claramente vermelho, por mais que a conversa parecesse curta, sempre estava o acertando com golpes. – Foi divertido. – Ele admitia e saia do ringue.

Tirava suas luvas e bebia do bebedouro. – Não fique ressentido pelo lobo, ele é um bom rapaz, só não quis te prejudicar. Afinal, aos olhos de todos você é apenas um simples jovem, mal sabia que você podia dá conta dos cinco sozinho. Você é interessante garoto, volte aqui quando puder. Eu sou Kamogawa, o dono deste humilde ginásio. – Ele era o dono deste lugar, estava treinando com o mais experiente daqui sem saber, saia do ringue e o agradecia rapidamente. – Não precisa ser tão formal garoto, próxima vez, eu te ensinarei mais algumas sequências de golpes. – Sorri em retribuição, como havia pensado no começo antes de entrar, recebi bastante ensinamentos.. Saí depois de agradecer a Megan. Todo o tempo que passei sozinho não me ajudou a entender os sentimentos de Ross e minha covardia não me deixou fazer nada por ele, talvez na próxima vez, eu realmente possa ajuda-lo de verdade.
avatar
Mensagens : 6

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [P.U] Dia de Treino

Mensagem por Fumikage Tokoyami em Sex Out 05, 2018 11:15 pm

Recompensa:

+100 de XP
+Preparação em combate corpo-a-corpo iniciante (Valido apenas para o trama que for escolhido pelo mesmo)




____Tokoyami____
Avaliador e Narrador
avatar
Mensagens : 18

Narrador
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum